Citrimax

Citrimax

A obesidade é um problema de saúde crescente, a Organização Mundial de Saúde (OMS) relata que mais de um bilhão de adultos em todo mundo estão acima do peso e que quase 300 milhões de adultos são obesos.

A obesidade está associada a um aumento do risco de desenvolvimento de hipertensão, dislipidemia, doenças cardiovasculares, diabetes tipo II, cálculo biliar, disfunções respiratórias, osteoartrite nas articulações devido ao peso, apnéia do sono e certos tipos de câncer.

Considera-se obesidade o acúmulo excessivo de gordura corporal resultante do desiquilíbrio entre gasto energético e ingestão de calorias que acarreta prejuízos às aúde dos indivíduos.

O excesso da ingestão de calorias resulta em aumento das reservas de gordura, com aumento correspondente do peso corporal. Para cada 9,3 calorias de energia em excesso que entra no organismo, ocorre armazenamento de 1 grama de gordura. Para que ocorra redução do peso corporal, o indivíduo deve diminuir a ingestão de energia através da alimentação e aumentar o seu consumo através de exercícios físicos.

A atual epidemia da obesidade resultou na comercialização de programas e produtos para perda de peso que exploram a necessidade de perda de peso rápida, o que resulta em perda de massa magra e não perda de gordura.

Tais métodos, em longo prazo não são saudáveis e nem sustentáveis. Além disso, a perda de peso rápida perturba o equilíbrio metabólico, induzindo ao famoso efeito rebote indesejável, acaba-se ganhando o dobro de peso que perdeu. Reduções graduais do peso corporal total são mais desejáveis e reflete na distribuição saudável da massa corporal.

Citrimax inibe a produção e aumenta a queima de gordura, além de inibir o apetite, aumentando a saciedade e consequentemente diminuindo a ingestão calórica. Citrimax é comprovadamente eficaz na perda de peso. Citrimax é uma forma patenteada de ácido hidroxicitrico (HCA) ligado a cálcio e potássio.

As formas comerciais encontradas no mercado de HCA são tipicame nte disponíveis associadas apenas ao cálcio e resultam em moléculas relativamente insolúveis e de baixa biodisponibilidade.

A configuração única de duplo sal de Citrimax faz com que o ácido hidroxicitrico (HCA) seja altamente solúvel, biodisponível e eficaz.

Ações

  • Gerenciamento de peso
  • Aumenta a saciedade
  • Reduz a ingestão calórica
  • Aumenta a queima de gordura
  • Inibe a produção de gordura
  • Reduz os níveis de colesterol total e LDL
  • Reduz IMC
  • Regula os níveis de leptina

Vantagens

  • Não estimula o sistema nervoso central
  • Certificado GRAS
  • Non-GMO (Não geneticamente modificado)
  • Segurança comprovada por estudos
  • Sem sabor e odor e solúvel em água

Recomendação de uso
Citrimax é indicado de 500 a 4.500mg divididos de duas a três tomadas ao dia 60 minutos antes das principais refeições. É provado que a absorção de Citrimax é ideal com o estômago vazio.

Mecanismo de ação
HCA é um potente inibidor da enzima ATP citrato-liase, essa enzima é responsável pela quebra do citrato em oxaloacetato + acetilcoenzima A. Ao inibir a enzima ATP citrato-liase, não ocorre essa quebra, e consequentemente,

diminui a liberação da acetilcoe nzima A, substrato necessário para a produção de ácidos graxos e colesterol. A diminuição da liberação de Acetil-COA gera um aumento do glicogênio hepático, diminuindo dessa forma o apetite e o ganho de peso. O HCA também promove oxidação de ácidos graxos, aumenta a liberação de serotonina e sua disponibilidade no córtex cerebral e diminui a concentração de leptina no soro humano, sendo esta, uma proteína transcrita pelo gene da obesidade e secretada pelos adipócitos.

Via diminuição da leptina
A leptina atua no sistema nervoso central como fator de sinalização para regular a homeostase do peso corporal e o estado de reserva energética do organismo. A maioria dos indivíduos obesos apresenta níveis elevados de leptina, que não se apresenta funcional devido a uma mutação no gen que a codifica. Outra manifestação pode ser a resistência à ação da mesma, devido a uma mutação no gen que codifica seu receptor. Num caso ou no outro, ocorre aumento do neuropeptídeo Y no hipotálamo (NPY). O NPY atua aumentando o apetite e causa também hipersecreção de insulina e de glicocorticóides, com secreção subseqüente de leptina. Quando a leptina é ineficaz para reduzir a produção de NPY, um círculo vicioso se estabelece, originando um fenótipo marcado pela deposição de gordura ou obesidade, dependendo da ingestão de alimentos. Isto conduziu a sugestões de que a administração do HCA poderia inibir a lipogênese.

Via aumento da disponibilidade da serotonina
Estudos prévios realizados em córtex cerebral de ratos que utilizaram o HCA demonstraram um aumento da disponibilidade de serotonina, um neurotransmissor que atua na regulação do apetite e do comportamento alimentar. Este aumento é ocasionado pela inibição da recaptação da serotonina, atingindo dois terços do efeito da fluoxetina, após 90 minutos de atuação (Ohia et al., 2001; Ohia et al., 2002).

Via aumento do consumo energético
O HCA pode elevar o consumo de energia, em parte, aumentando o teor de glicogênio de uma maneira indireta, através de gliconeogênese hepática Consequente a uma glicólise extra-hepática.

Isso é uma das explicações apresentadas para o fato do HCA promover gliconeogênesis em fígado de roedor, pois sua administração leva a um aumento da taxa de conversão de lactato à glicose no fígado com uma diminuição subseqüente na concentração de lactato do protoplasma. Portanto, pode-se supor que esta suplementação afete o metabolismo em tecido hepático em humanos no lugar do músculo esquelético (Van Loon et al., 2000).

Via diminuição da lipogênese
O mecanismo de ação pelo qual o HCA promove a diminuição da lipogênese está relacionado com a inibição da clivagem do citrato, pela enzima ATP citrato liase. Ao inibir a clivagem o HCA impede a liberação de acetil coenzima A, substrato necessário para a síntese dos ácidos graxos, gerando um aumento do glicogênio hepático, diminuindo assim o apetite e o ganho de peso. Outra via metabólica de atuação do HCA está relacionada à redução da síntese hepática de colesterol e ácidos graxos que induz a redução da concentração plasmática de insulina, diminuindo a utilização de glicose pelos tecidos. O HCA não atua nas vias metabólicas da albumina e ácido úrico. Embora interfira com a concentração plasmática de insulina o HCA tem sido utilizada como suplemento em dieta de diabéticos, pois inibe a amilase pancreática, portanto, tem sido amplamente empregada não só como um inibidor de apetite, mas para diminuir a absorção e síntese dos triacilgliceróis e índices de glicemia.


Consulte seu médico e fale conosco.

Nossos farmacêuticos estão aptos a prescrever formulações.
De acordo com a Resolução 586/2013 do Conselho de Farmácia.

Clicando no link acima à direita, você será redirecionado para a página de solicitação de orçamentos.
Preencha o formulário, informe no campo MENSAGEM, o produto em questão e aguarde nosso contato!