Oli Ola

Oli Ola

O Autêntico Peeling em Cápsulas

Ativo natural e orgânico que contribui para a uniformização da pele, renovação celular e produção de colágeno e elastina

Nome Científico

Olea europaea fruit extract

Dose usual

  • Ação Peeling: 300 mg/dia.
  • Associado a outros ativos: 150 a 300 mg/dia.

Atributos do produto

  • Ativo natural extraído da oliveira.
  • Possui certificação ECOCERT.
  • Ajuda a promover ação mimética ao peeling tradicional, sem causar desconfortos e irritação cutânea.
  • Nutricosmético com várias ações benéficas à pele: uniformidade, redensificação, iluminação, maciez e suavidade.
  • Colabora para estimular a produção de colágeno e elastina por aumentar o tempo de vida dos fibroblastos.
  • Contribui para estimular a renovação celular e modula a taxa de crescimento e apoptose de queratinócitos.
  • Auxilia na diminuição dos efeitos deletérios causados pela radiação ultravioleta.
  • Pode ser utilizado em todos os fototipos cutâneos e associado a peelings químicos.
  • Indicado também para pele acneica por ajudar a diminuir a hiperqueratinização e hiperpigmentação pós-inflamatória.
  • Auxilia na diminuição da inflamação ocasionada por procedimentos estéticos.

Ação Complementar

  •  Potente e comprovada ação cardioprotetora, auxiliando na redução do colesterol total, LDL e triglicerídeos e no aumento do HDL.

A capacidade antioxidante de compostos fenólicos é amplamente conhecida, assim como os benefícios relacionados à saúde e bem-estar. Especificamente nos derivados de oliva, a atividade antioxidante do hidroxitirosol é uma das mais altas entre os polifenóis, superando até mesmo os efeitos das vitaminas C e E.

Oli-Ola™ é um extrato 100% natural, extraído exclusivamente do fruto da oliveira, padronizado em 3% hidroxitirosol e com certificado ECOCERT.
Sua produção ocorre na Tunísia, região sul do Mediterrâneo, e a composição quantitativa de hidroxitirosol na oliva é resultado de uma complexa interação entre diversos fatores, como o clima, grau de maturação do fruto, cultivo e secagem da planta. Além disso, o processo de obtenção
e extração do Oli-OlaTM realizado pela Nexira é feito de modo sustentável e diferenciado, que garantem a qualidade do ativo.

EFICÁCIA DO OLI-OLA™

  • Potente ação antioxidante que auxilia na diminuição da hiperpigmentação e promove uniformidade do tom da pele De acordo com Rendon et al., 2010; Handog et al., 2009; Guaratini et al., 2007, os antioxidantes:
  • Diminuem e retardam as reações oxidativas da melanogênese;
  • Diminuem os efeitos deletérios da radiação ultravioleta sobre a pele, prevenindo a hiperpigmentação.
  • Estímulo da renovação celular e modulação da apoptose de queratinócitos O óxido nítrico (NO) modula a síntese de genes envolvidos na diferenciação de queratinócitos (Gallala et al., 2004). O hidroxitirosol (Zrelli et al., 2011e Rafehi et al., 2012):
  • Aumenta a síntese de NO, modulando à renovação celular e, consequentemente, normalizando a descamação cutânea.
  • Diminui viabilidade celular e induz a apoptose de maneira dosedependente em queratinócitos anormais ou disfuncionais.
  • Promove aumento da expressão de RNAm relacionados à hemeoxigenase-1 e glutationa peroxidase, regulador da proliferação celular dos queratinócitos.
  • Proteção contra a radiação ultravioleta • Radiação ultravioleta (UVA) induz graves danos na pele através da geração de espécies reativas de oxigênio e a diminuição dos sistemas antioxidantes endógenos.
  • Hidroxitirosol atua como efeito protetor no estresse oxidativo, contribuindo para a diminição da inflamação, através da supressão da COX-2 e iNOS (Rafehi et al., 2012; D’Angelo et al., 2005).
  • Estímulo da síntese de colágeno e elastina e modulação da expressão gênica de fibroblastos Sarsour et al. (2012) e Braam et al. (2006) demostraram em estudo que o hidroxitirosol:


  1. Consulte seu médico e fale conosco.
    Nossos farmacêuticos estão aptos a prescrever formulações.
    De acordo com a Resolução 586/2013 do Conselho de Farmácia.
  2. Clicando no link acima à direita, você será redirecionado para a página de solicitação de orçamentos.
    Preencha o formulário, informe no campo MENSAGEM, o produto em questão e aguarde nosso contato!

Cureit

Cureit

Cuidado natural ao longo da vida.

Introdução

A cúrcuma recebeu muito interesse tanto no mundo médico-científico quanto no mundo culinário. É uma planta perene herbácea rizomática (Curcuma longa) da família do gengibre. O curcuminoide é um constituinte natural fenólico de cor amarela derivado do rizoma da Curcuma longa L. amplamente conhecido como açafrão. Sua forma natural, comercialmente disponível (comumente referido como "curcumina padrão"), é uma mistura de três curcuminoides: curcumina (72 a 78%), demetoxicurcumina, (DMC, 12 a 18%) e bisdemetoxcurcobrina (BDMC, 3 a 8%) com pureza de ≥ 95%. As propriedades medicinais do açafrão, fonte de curcumina, são conhecidas há milhares de anos. No entanto, seus mecanismos de ação bem como a determinação de seus componentes bioativos foram recentemente investigados. Quimicamente, a curcumina é uma molécula de diferuloyl metano [(1E, 6E) -1,7-bis (4-hidroxi-3-metoxifenil) -1,6-heptadieno-3,5-dion)], principal polifenol natural encontrado no rizoma de Curcuma longa (cúrcuma) e em outras espécies de Curcuma spp. , contendo dois resíduos de ácido ferúlico unidos por uma ponde de metileno.

A Cúrcuma longa tem sido tradicionalmente utilizada nos países asiáticos como uma erva medicinal devido às suas propriedades como antioxidante, anti-inflamatório, antimutagênico, antimicrobiano e anticancerígeno.

A curcumina possui múltiplas moléculas de sinalização além de demonstrar atividade a nível celular, contribuindo para o seu amplo espectro de benefícios para a saúde. Verificou-se benefícios da curcumina em condições inflamatórias, na síndrome metabólica, na dor bem como, no gerenciamento de condições inflamatórias e degenerativas dos olhos além de benefícios a nível renal.

Embora possua um amplo espectro terapêutico, a maioria dos benefícios da suplementação de curcumina concentram-se em seu potencial como antioxidante e anti-inflamatório.

Apesar dos benefícios relacionados aos mecanismos de ação anti-inflamatórios e antioxidantes, um dos principais problemas com a ingestão de curcumina está em sua baixa biodisponibilidade, em função de sua má absorção, metabolismo rápido e rápida eliminação. Diversas moléculas foram testadas para melhorar a biodisponibilidade da curcumina. A maioria foi desenvolvida para bloquear a via metabólica da curcumina, afim de aumentar sua biodisponibilidade.

A curcumina vem sendo reconhecida e utilizada globalmente de formas diferentes em função de seus múltiplos potenciais benefícios para a saúde.

Figura 1: Estrutura molecular da curcumina.

Devido aos seus múltiplos benefícios, esse polifenol encontra-se disponível sob várias formas de dispensação, incluindo cápsulas, comprimidos, bebidas energéticas, dentre outros.

Os curcuminoides foram aprovados pela US Food and Drug Administration (FDA) como “Generally Recognized As Safe” (GRAS), e ensaios clínicos demonstraram boa torelabilidade e perfis

de segurança em diferentes doses (4000 e 8000 mg / dia e doses de até 12.000 mg / dia) com 95% de concentração de três curcuminoides: curcumina, bisdemetoxcurcobrina e demetoxicurcumina.

Desta forma, a curcumina recebeu uma maior atenção mundial em função de seus múltiplos benefícios para a saúde, os quais agem principalmente através de seus mecanismos antioxidantes e anti-inflamatórios. Pesquisas sugerem que a curcumina pode ajudar no manejo de condições oxidativas e inflamatórias, na síndrome metabólica, na artrite, na ansiedade e na hiperlipidemia. Além disso, também pode contribuir na manutenção do processo inflamatório induzido pelo exercício e pela dor muscular, aumentando assim a recuperação e desempenho em pessoas ativas. Além disso, uma dose relativamente baixa pode proporcionar benefícios para a saúde das pessoas que não têm problemas de saúde diagnosticados.

Descrição

Cureit é a curcumina biodisponível e altamente bioeficiente feita por uma tecnologia de “Sandwich Polar Non-Polar” patenteada (PNS) em que a curcumina é inserida na matriz de cúrcuma natural (Figura 2). Este método é desprovido de lipossomas, bio-potenciadores, micelas, complexos de fosfolipídeos, análogos estruturais, etc. Através dessa tecnologia, a biodisponibilidade da curcumina é aumentada em dez vezes em função da constituição da matriz do açafrão em fibras dietéticas e proteínas solúveis em água. Estudos têm demonstrado que o tempo e a taxa de absorção do Cureit são mais eficientes comparados às curcuminas encapsuladas com óleo ou fosfolípideos presentes no mercado.

A tecnologia PNS facilita a absorção através das paredes do intestino. Cureit, em função de seu processo de obtenção, oferece não só curcuminoides, mas também, turmerina 5-kd-peptídeo, 5 sesquiterpenos, 4 polissacarídeos ácidos e 2,6% de fibra dietética solúvel, sendo considerado um insumo terapêutico eficaz e altamente biodisponível.

Tecnologia PNS (Polar Non-Polar Sandwich)

Figura 2: Tecnologia PNS empregada no Cureit para melhorar sua biodisponibilidade no organismo.

Biodisponibilidade do Cureit versus Biodisponibilidade da Curcumina Padrão

A tecnologia empregada na obtenção do Cureit foi especialmente desenvolvida para garantir uma melhor biodisponibilidade da cúrcuma, sendo caracterizada como eficaz e potencial em função de suas propriedades físico-químicas naturais, contribuindo para a facilidade na absorção a nível intestinal do produto.

As moléculas administradas oralmente necessitam atravessar a parede intestinal, ultrapassando as barreiras da membrana celular para que atinjam a corrente sanguínea e, consequentemente, desempenhem suas respectivas ações biológicas no organismo. Para que esse processo seja garantido, a molécula deve ser solúvel (hidrofílica) no trato gastrointestinal para alcançar as paredes intestinais internas e assim, permear a bicamada lipídica da membrana celular.

Como o curcuminoide é uma molécula hidrofóbica (insolúvel) e possui um peso molecular grande, sua absorção através das paredes intestinais é comprometida, diminuindo seus efeitos biológicos no corpo.

Assim, o Cureit foi desenvolvido tendo o curcuminoide inserido dentro da matriz de cúrcuma “ex situ” afim de ultrapassar as barreiras de absorção da molécula padrão. A matriz da cúrcuma foi recriada extraindo três componentes distintos: curcuminoide, óleo essencial de açafrão e extrato de água de açafrão. O curcuminoide com 95% de pureza foi extraído dos rizomas secos do açafrão, utilizando como solvente o etanol de grau alimentar e foi obtido a oleoresina cristalizada para obter o pó de curcuminoide.

O óleo essencial foi separado por destilação a vapor. O açafrão em pó foi extraído com água para obter carboidratos (~ 40%), fibra dietética (~ 5%) e proteína de turmerina (~ 2%). A proteína-turmerina solúvel em água, é mais eficiente para atravessar a bicamada lipídica das membranas celulares presentes nas paredes do intestino. Esses três componentes são combinados através de um processo único denominado “Polar-Nonpolar-Sandwich” (PNS), e o curcuminoide está envolvido dentro desta matriz.

As moléculas bioativas presentes no Cureit, além do curcuminoide, desempenham um papel importante na sua biodisponibilidade comparado ao curcuminoide isoladamente. O bisabolano e os sesquiterpenos presentes no Cureit contribuem para a obtenção do curcuminoide em uma matriz não polarizada, enquanto que a água, as proteínas solúveis e os carboidratos tornam a matriz polar. O Cureit também mantém as vantagens dos sistemas modificados tradicionais garantindo uma maior estabilidade física, proteção das moléculas contra a degradação no organismo, liberação controlada de drogas e biocompatibilidade. A tecnologia PNS permite que o curcuminoide seja absorvido pelas paredes intestinais e contribui na permeabilidade através da membrana celular por difusão simples em função de sua maior solubilidade e absorção.

Propriedades

Cureit possui propriedades analgésicas bem como, potencial atividade anti-inflamatória. Atualmente, diversas pesquisas estão focadas na curcumina como agente promissor no controle de várias doenças, incluindo distúrbios inflamatórios, carcinogênese, doença de Alzheimer e patogênese induzida pelo estresse oxidativo.

Mecanismos de ação

Antioxidante

As propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias são caracterizadas como os dois principais mecanismos de ação que explicam a maioria dos efeitos da curcumina. A curcumina demonstrou melhorar os marcadores sistêmicos do estresse oxidativo. Há evidências que pode-se aumentar as atividades séricas de agentes antioxidantes, como a superóxido dismutase (SOD).

Uma revisão sistemática recente utilizando grupo controle, randomizado relacionada à eficácia da suplementação com curcuminoides purificados nos parâmetros de estresse oxidativo indicou efeito significativo do mesmo em todos os parâmetros investigados de estresse oxidativo, incluindo atividades plasmáticas de SOD e catalase, bem como concentrações séricas de glutationa peroxidase (GSH) e peróxidos lipídicos. O efeito da curcumina sobre os radicais livres está relacionado aos diversos mecanismos de ação. A curcumina pode combater diferentes formas radicalares como as espécies de oxigênio e nitrogênio reativos (ROS e RNS, respectivamente); pode modular a atividade de GSH, catalase e SOD, enzimas ativas na neutralização dos radicais livres; também, pode inibir enzimas geradoras de ROS tais como lipoxigenase / ciclooxigenase e xantina hidrogenase / oxidase. Além disso, a curcumina é um composto lipofílico, o que o torna um eliminador eficiente de radicais de peroxilo, como a vitamina E, a curcumina também é considerada um antioxidante que quebra em cadeia.

Anti-inflamatório

O estresse oxidativo tem sido relacionado com muitas doenças crônicas, e seus processos patológicos estão intimamente relacionados com a inflamação pois é responsável por desencadear vários tipos de doenças crônicas. Células inflamatórias liberam uma série de espécies reativas no local da inflamação, levando ao estresse oxidativo, o que demonstra a relação entre estresse oxidativo e inflamação.

Além disso, uma série de espécies reativas de oxigênio / nitrogênio podem iniciar uma cascata de sinalização intracelular que aumenta a expressão genética pró-inflamatória. A inflamação foi identificada no desenvolvimento de muitas doenças e condições crônicas. Essas doenças incluem a doença de Alzheimer (AD), doença de Parkinson, esclerose múltipla, epilepsia, lesão cerebral, doença cardiovascular, síndrome metabólica, câncer, alergia, asma, bronquite, colite, artrite, isquemia renal, psoríase, diabetes, obesidade, depressão, fadiga e AIDS. O fator de necrose tumoral (TNF) é um importante mediador da inflamação na maioria das doenças, e esse efeito é regulado pela ativação de um fator de transcrição denominado fator nuclear (NF) - kB. A curcumina demonstrou bloquear a ativação de NF-kB aumentada por vários diferentes estímulos inflamatórios. A curcumina também mostrou suprimir a inflamação através de diversos mecanismos diferentes, apoiando assim seu mecanismo de ação como potencial agente anti-inflamatório.

Estudos

Cureit e a melhora nos sintomas de pacientes portadores de Artrite Reumatoide

Um estudo piloto randomizado, duplo-cego foi conduzido para determinar a eficácia e segurança da administração oral de duas doses diferentes de uma formulação contendo curcumina biodisponível envolvida em uma matriz de cúrcuma, comparando-se com placebo, em pacientes com artrite reumatoide ativa.

Trinta e seis pacientes foram randomizados e divididos em 3 grupos de doses: Dose Baixa - 250 mg de curcumina, Dose Alta - 500mg de curcumina e placebo (500 mg de amido alimentar) durante um período de 3 meses, administrando-se uma cápsula duas vezes ao dia, 30 minutos após as refeições.

Os pesos corporais e as alturas foram medidos além disso, exames físicos foram realizados.

Pressão arterial e frequência cardíaca também foram determinados. Não houve diferenças significativas das características basais, incluindo IMC e parâmetros bioquímicos como colesterol, glicose sérica, creatina, sódio, potássio, ureia, bilirrubina total, proteína total, albumina e fosfatase alcalina.

Os parâmetros laboratoriais como os biomarcadores de artrite reumatoide incluindo as taxas de sedimentação de eritrócitos (ESR), proteína Creativa (CRP) e o fator reumatoide (RF) foram analisados.

Foram realizados testes de percepção de eficácia da curcumina utilizando testes como: escala analógica visual (VAS), CRP, DAS28, ESR e valores de RF. Os valores basais destes parâmetros foram comparados aos valores finais do tratamento.

Os resultados do referido estudo indicam que o ativo pode proporcionar uma melhoria significativa no alívio dos sintomas associados à artrite reumatoide ativa. Os voluntários relataram mudanças/diminuições significativas em seus sintomas clínicos em ambos os grupos: dose baixa e dose alta, diferentemente do grupo placebo.

Cérebro

- Manutenção do Sistema Cognitivo

- Inibidor da Atividade da Hialuronidase

Fígado

- Manutenção saudável dos níveis séricos de glicose

- Hepatoprotetor

Saúde Geral

- Manutenção do sistema Imune

Coração

- Manutenção da saúde cardiovascular

Articulações

- Manutenção da saúde musculoesquelética por

redução da inflamação, diminuindo a rigidez das articulações e a dor

Músculos

- Perfeito para nutrição esportiva: Redução do estresse oxidativo nos músculos

Intestino

- Doenças inflamatórias intestinais e manutenção de intestino saudável.

-Melhora a permeabilidade intestinal

Indicações

Doenças crônicas inflamatórias

Em várias doenças crônicas em que a inflamação é conhecida por desempenhar um papel importante, a curcumina mostrou exibir potencial terapêutico. Estas doenças incluem doença de Alzheimer, doença de Parkinson, esclerose múltipla, epilepsia, lesão cerebral, doenças cardiovasculares, câncer, alergia, asma, bronquite, colite, doença inflamatória intestinal, artrite reumatóide, isquemia renal, psoríase, diabetes, obesidade, depressão, fadiga, AIDS e doenças autoimunes.

Osteoartrite/ Artrite reumatóide

Uma dessas doenças associadas à inflamação, tanto crônica como aguda, é a osteoartrite (OA), uma condição de articulação crônica. Essa doença afeta mais de 250 milhões de pessoas em

todo o mundo, levando ao aumento dos custos com cuidados de saúde, prejuízo nas atividades da vida diária (ADL) e, finalmente, diminuiu a qualidade de vida.

Embora a OA tenha sido considerada uma condição degenerativa e não inflamatória, atualmente é reconhecida como tendo aspectos inflamatórios, incluindo níveis elevados de citocinas, além de estar relacionada com com uma inflamação sistêmica.

Embora não haja cura, existem várias opções farmacêuticas para tratamento; no entanto, muitos são caros e têm efeitos indesejáveis. Portanto, há um maior interesse em tratamentos alternativos, incluindo suplementos dietéticos bem como fitoterápicos. Vários estudos mostraram os efeitos anti-artríticos da curcumina em humanos com OA e artrite reumatoide (RA).

A curcumina demonstra ser benéfica para vários aspectos da OA, como sugerido por uma revisão sistemática que concluiu que os extratos de açafrão (geralmente 1000 mg / dia de curcumina) podem reduzir os sintomas da artrite (principalmente dor e sintomas relacionados à inflamação) e resultam em melhorias nos sintomas, semelhantes aos produtos de mercado como ibuprofeno e diclofenaco de sódio. Portanto, os extratos de açafrão e curcumina podem ser recomendados para alívio dos sintomas da artrite, especialmente a osteoartrite.

Síndrome Metabólica

A ideia de que a curcumina pode atenuar a inflamação sistêmica tem implicações além da artrite, devido ao fato de o processo inflamatório sistêmico estar sendo associado a muitas condições que afetam outros sistemas. Essa condição é denominada de síndrome metabólica (MetS) que inclui resistência à insulina, hiperglicemia, hipertensão, colesterol lipoproteico de baixa densidade (HDL-C), colesterol lipoproteico de baixa densidade elevado (LDL-C), níveis elevados de triglicerídeos e obesidade, especialmente obesidade visceral.

A curcumina demonstrou atenuar vários aspectos relacionados à Síndrome Metabólica, melhorando a sensibilidade à insulina, suprimindo a adipogênese, reduzindo a pressão arterial elevada, a inflamação bem como, o estresse oxidativo.

Além disso, há evidências de que os curcuminoides modulam a expressão de genes e a atividade das enzimas envolvidas no metabolismo das lipoproteínas que levam a uma redução de triglicerídeos e colesterol no plasma e elevam as concentrações de HDL-C. Tanto o excesso de peso quanto a obesidade estão ligados à inflamação crônica de baixo grau. Embora os mecanismos exatos não sejam claros, sabe-se que as citocinas pró-inflamatórias são liberadas. Essas citocinas podem estar associadas as complicações relacionadas a diabetes e doenças cardiovasculares.

Endometriose

Existem ainda poucos estudos sobre os efeitos da curcumina sobre a endometriose. Os resultados de estudos relacionados in vitro e animais demonstraram que o tratamento com curcumina reduz a inflamação através da supressão da expressão de citocinas inflamatórias. Também pode inibir a invasão, o apego e a angiogênese das lesões do endométrio. Além disso, a curcumina inibe a proliferação celular e causa a apoptose do ciclo celular. Assim, pode ter benefícios potenciais para a prevenção e tratamento da endometriose.

Contraindicações

Contraindicado para grávidas devido ao efeito estimulante uterino. Pessoas com hipersensibilidade à substância, em casos de cálculos biliares, ducto biliar obstruído e icterícia obstrutiva, e mulheres no período de lactação.

Pode potencializar as terapias hipolipemiantes. Pode alterar a agregação plaquetária. Baseado na sua atividade farmacológica, pode ser contraindicado para indivíduos com sangramento ativo (ex. úlcera péptica, sangramento intracranial). Deve ser utilizado com precaução em indivíduos com histórico de sangramento, distúrbio hemostático ou problema hemostáticos relacionados com medicamentos. Deve ser utilizado com cautela em indivíduos que fazem uso de medicações anticoagulantes, incluindo varfarina, ácido acetilsalicílico, AINEs, agentes antiplaquetários (ex. ticlopidina, dipiridamol). Seu uso deve ser descontinuado pelo menos 14 dias antes de procedimentos cirúrgicos ou dentais.

Interações Medicamentosas

Anticoagulantes, ácido acetilsalicílico, AINEs, agentes antiplaquetários, antihiperlipidêmicos. Existe o potencial de interação para diversos medicamentos devido ao fato que a curcumina inibe as isoenzimas P-450.

Reações Adversas

A curcumina tem um registro de segurança estabelecido há muito tempo. De acordo com JECFA (The Joint United Nations and World Health Organization Expert Committee on Food Additives) e com a EFSA (European Food Safety Authority), o valor da ingestão diária admissível (ADI) da curcumina é de 0-3 mg / kg de peso corporal. Vários ensaios em pessoas saudáveis sustentam a segurança e a eficácia da curcumina.

Apesar desta segurança bem estabelecida, alguns efeitos colaterais negativos foram relatados. Sete indivíduos que receberam de 500 a 12.000 mg, em um estudo de dose-resposta, ao longo de 72h, relataram diarreia, dor de cabeça, erupção cutânea e fezes amareladas.

Em outro estudo, alguns indivíduos receberam 0,45 a 3,6 g / dia de curcumina por um período de quatro meses e relataram náuseas e diarreia e um aumento do nível sérico de fosfatase alcalina e de lactato desidrogenase.

Concentração Recomendada

250 – 500 mg ao dia.


  1. Consulte seu médico e fale conosco.
    Nossos farmacêuticos estão aptos a prescrever formulações.
    De acordo com a Resolução 586/2013 do Conselho de Farmácia.
  2. Clicando no link acima à direita, você será redirecionado para a página de solicitação de orçamentos.
    Preencha o formulário, informe no campo MENSAGEM, o produto em questão e aguarde nosso contato!