Devil´s claw

Devil´s claw

Devil’s claw, popularmente conhecida como Garra do Diabo é originária do deserto do Kalahari e outras partes do sul da África, é uma das poucas plantas africanas incluída na farmacopeia européia. Era utilizada pelos nativos africanos em doenças inflamatórias, diabetes e afecções renais e hepáticas. Somente em 1958 que suas propriedades farmacológicas foram confirmadas e desde então o seu emprego medicinal tomou expansão. Atualmente é utilizada para tratamento suporte de doenças degenerativas ou reumáticas das articulações e outras nevralgias, é empregada também como antipirética e estimulante do apetite.

Devil’s claw possui componentes potencialmente ativos como glicosídeo iridóide, procumbida, diterpenos, glicosídeos fenólicos, flavonoides, e principalmente o harpagosídeo, o qual tem propriedades anti-inflamatória e analgésica dose dependente. Exerce efeito cronotrópico negativo e inotropicos positivos ao alterar os mecanismos que regulam o influxo de cálcio na musculatura lisa. Seu uso permite, frequentemente, a redução de doses de corticoides e anti-inflamatórios não esteroidais.

MECANISMO DE AÇÃO
Os mecanismos de ação dos extratos do Devil’s claw são comparáveis aos dos anti-inflamatórios não esteroidais (AINES), através da interação da mediação nas vias metabólicas do ácido araquidônico, da COX, da lipooxigenase e também atuando na liberação das citocinas, e na produção de NO. Exatamente isso Devil’s claw possui uma ação anti-inflamatória, analgésica, anti- reumática, antiartrítica, antiespasmódica, sedativa e estimulante digestivo (MC LANHERS, 1992).

DOSE USUAL
1 a 3 gramas ao dia divididos em doses separadamente.

INDICAÇÕES
Tratamento de doenças reumáticas;
Tratamento de artrite e artrose;
Ação analgésica e anti-inflamatoria;
Traumas;
Tendinites;
Fibromialgia.

CONTRAINDICAÇÕES
Gravidas e ou lactentes (ausência em estudos em humanos) e pacientes com úlcera gástrica ou duodenal, devido à estimulação do suco gástrico, obstrução das vias biliares ou cálculos vesiculares, gastrite e cólon irritável.

REAÇÕES ADVERSAS
Pode causar dores de cabeça, zumbidos, perda de apetite e do paladar. Distúrbios gastrointestinais podem ocorrer em pessoas sensíveis, especialmente com o uso de doses elevadas. Em casos raros, pode aparecer um ligeiro efeito laxante ao iniciar o tratamento, o qual pode cessar espontaneamente.

INTERAÇÕES
Pode interagir com drogas utilizadas para o tratamento de desordens cardíacas, como drogas antiarrítmicas e com terapia hipotensiva/hipertensiva.


Consulte seu médico e fale conosco.

Nossos farmacêuticos estão aptos a prescrever formulações.
De acordo com a Resolução 586/2013 do Conselho de Farmácia.

Clicando no link acima à direita, você será redirecionado para a página de solicitação de orçamentos.
Preencha o formulário, informe no campo MENSAGEM, o produto em questão e aguarde nosso contato!